Pausa 1. : Insegurança

O objetivo principal do blog é falar sobre moda. Falar sobre o que é tendência, sobre diversos estilos e afins. Inspirar vocês a descobrirem seu estilo e a buscarem looks cada vez mais lindos e que expressem quem vocês são, mas acho importante parar as vezes pra falar de coisas que não são materiais. Que não são roupas, sapatos ou maquiagem. Tratamos muito do exterior por aqui, mas agora diariamente (ou sempre que der) faremos uma pausa pra respirar fundo e tratar do nosso interior, que confesso, anda precisando de cuidados mais do que especiais. Pausa foi o nome que encontrei, justamente porque queria algo simples, sem complexidade. Será  justamente isso, um instante parado pra te fazer refletir, pra te fazer mexer aí por dentro, sem pensar na roupa que está usando ou no que fez no seu cabelo hoje. Acho importante e necessário a gente poder ter esse tipo de papo por aqui. Espero que tenham gostado dessa ideia e que embarquem nessa comigo. Sintam-se a vontade pra comentar, debater, expressar opiniões, dividir emoções, o que for. Tudo que vier para acrescentar será bem-vindo. ❤

espelho

Levantou às 6h como era de costume, depois de enrolar por alguns minutos na cama quente. Escovou os dentes e lavou o rosto pra acordar de uma vez, e então se olhou no espelho. Apesar de ser um ato automático quase programado, havia sempre um sentimento ruim dentro dela. Olhava e não gostava do que via. Eram quilos a mais que ela ganhou depois de parar com as corridas matinais por falta de tempo, eram as espinhas que haviam surgido no seu rosto sem motivo descoberto, era o nariz fino demais, o cabelo não tão liso quanto ela gostaria, sempre rebelde e fora de lugar. Que atire agora a primeira pedra quem nunca evitou olhar-se demais com olhos minuciosos no espelho, por medo de ver o que o tempo e os hábitos mudaram. Por medo de descobrir mais um “defeito” que possa te inferiorizar. Que atire a primeira pedra quem nunca remoeu-se de raiva por não ser como gostaria. É fato constante. Os padrões expostos de maneira sútil de todas as formas possíveis nos deixaram aprisionadas a vontade de ser qualquer coisa, menos nós mesmos. Recentemente rolou aquele desafio da boca da Kendall Jenner. Rolaram diversas fotos de meninas com a boca machucada por tentarem ficar com a boca igual a dela e tudo mais. Sinceramente essa foi a gota que faltava pra eu poder escrever isso pra vocês. Não tem cabimento nem aqui nem em nenhum outro lugar do universo alguém se mutilar, se machucar de qualquer forma como sacrifício pra alcançar um padrão estabelecido como o ideal, como o bonito da vez, como o queridinho do momento. Isso não existe! Passou da hora de abrirmos os olhos, físicos e os olhos emocionais – porque sim, nosso coração tem olhos, que enxergam além do que esses que veem essa tela agora podem ver – e enxergarmos de uma vez que precisamos nos amar como somos, como pessoas reais e imperfeitas. Hoje em dia é fácil mascarar defeitos pela internet, pela tv, mas no fundo somos todos seres humanos, com manias, vícios, pontos fracos. Somos todos poços de qualidade e também de defeitos, que nos tornam únicos e interessantes. É preciso focar mais em nós mesmos, não com egoísmo, mas com amor próprio, com a aceitação de que somos especias pelo todo, inclusive pelo que não gostamos. É normal ter coisa que nos incomode, mas isso não precisa se um pesadelo. Pegue seus pontos fortes e enfrente o mundo com eles. Pegue seus pontos fracos e os dê vitaminas, os torne fortes, torne sua marca própria, sua personalidade dizendo ao mundo: oi, eu não sou perfeita e isso é bom, porque só eu sou eu. Pode parecer frase boba e sem sentido, mas em um mundo onde as pessoas querem ser outras e nunca elas mesmas ainda é preciso dizer isso: seja você. Com sua bunda grande e com estrias. Com seu quadril estreito e suas pernas finas. Com seu nariz pontudo e seus pneuzinhos. Com seu cabelo encaracolado e seus seios pequenos. Seja a melhor e mais bela expressão de si mesma. Pare de caçar defeitos e aprenda a enxergá-los com admiração, como parte de um todo que te torna único no mundo. Aí se sentirá livre, mais feliz. Caminhará leve por aí, e o mundo vai perceber isso. Verão sua luz, vão querer saber o que a deixou assim tão mais incrível. E você, sorrindo por fora e mais ainda por dentro dirá: eu acordei me amando.

fimdepost

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s