12299816_1032923740091017_296678339_oE se a gente deixasse o vento soprar forte e nos levar, onde será que pararíamos? Essa é uma questão que vira e mexe passa pela minha mente conturbada, acostumada com mil pensamentos na velocidade da luz. A questão é que por algum motivo, desde muito cedo, a gente aprende que precisa controlar tudo. Cada passo, cada escolha, cada lugar que vai, cada pessoa que vai fazer parte da nossa vida, cada escolha que vai (e vai mesmo!) influenciar nosso futuro. Mas a verdade é que essa ansiedade em ter o controle de tudo, para que simplesmente a vida não escape pelos dedos, e lá na frente você não seja uma pessoa derrotada, sem conquistas na vida, nos fez parar de deixar as coisas acontecerem naturalmente. Nos tornamos seres extremamente ansiosos, impacientes e viciados em controlar tudo ao nosso redor. E o convívio com as pessoas nos ensina todo dia, em meio a rotina, que não dá pra controlar o humor do outro. A opinião do outro. A personalidade do outro. Nem nada do outro. Está aí um claro motivo pelo qual muito relacionamentos acabam sem muita explicação. Um tentou controlar o outro e viu que não era bem assim. Ninguém cedeu. Não houve diálogo. Acabou. Por ansiedade. Falta de compreensão e flexibilidade. Hoje eu quero te fazer parar pra refletir exatamente isso: que rumo sua vida tem tomado? Será que o seu estresse e sua falta de sono não são apenas o excesso de auto controle? E se amanhã, ao acordar, você relaxar e deixar a vida te conduzir um pouco? E se no final de semana, você ir a um lugar ao qual sempre teve vontade de conhecer, mas sempre cria barreiras e desculpas para não visitá-lo? E se você se permitir parar alguns segundos todos os dias para fazer o que quer e não o que deve? Pra onde será que sua vida teria ido se você não tivesse pegado tão pesado consigo mesma? Será que hoje não estaria exatamente onde queria estar e não onde as pessoas te fizeram crer que deveria chegar? Solte as rédias. Abra os portões, da mente e do coração. Existe uma imensidão de mundo pronto pra te receber. Você só precisa relaxar e deixar o vento da vida te conduzir. Boa viagem! ❤

Ps: a foto que ilustra esse post, foi tirada no final de semana passado. estou sem maquiagem, com o cabelo natural, e não pensei mesmo pra montar esse look, só me vesti e me permiti ir pra onde fosse o destino daquele dia. acabei no sesc de taubaté, um lugar que há alguns meses eu nunca imaginaria que conheceria. lá é inexplicavelmente lindo. senti uma paz enorme, mesmo na correria, mesmo depois de pegar ônibus, carregando mala e tudo mais. senti que eu venho me libertado mais a cada dia, das correntes e barreiras que eu criava pra mim mesma. que me impediam de conhecer novos lugares, novas pessoas e principalmente: novas experiências. hoje sou nova, tenho certeza. o vento me leva. e sou mais livre. e feliz assim.

newfimdepost

Anúncios

2 comentários sobre “Pausa 7.: Qual o vento que te leva?

  1. O seu texto me lembrou um pouco aquela música… “O acaso vai me proteger.” ou “Deixa a vida me levar… Vida leva eu!”. Vale também que temos que fazer esse vento tocar algumas vezes… Fica só na espera do sopro certo não é bom. Temos que fazer acontecer, não é?!?! Adorei o texto.

    Sobrando um tempinho passa lá no blog e deixa sua marca! rs
    Tá cheio de novidades. 🙂
    http://www.andrehotter.com
    👻 Snapchat: andrehotter
    📸 Instagram: @andrehotter
    HuG!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s